Um obstáculo, uma pedra no caminho…

No meio do caminho tinha uma pedra

Tinha uma pedra no meio do caminho

Tinha uma pedra

No meio do caminho tinha uma pedra

Nunca me esquecerei desse acontecimento

Na vida de minhas retinas tão fatigadas

Nunca me esquecerei que no meio do caminho

Tinha uma pedra

Tinha uma pedra no meio do caminho

No meio do caminho tinha uma pedra.

As pedras mencionadas nesta poesia podem ser classificadas como obstáculos ou problemas que as pessoas encontram na vida, descrita neste caso como um “caminho”. Essas pedras podem impedir a pessoa de seguir o seu caminho, ou seja, os problemas podem impedir de avançar na vida.

Esse pensamento de Carlos Drummond de Andrade, ilustra muito bem, o triste desfecho de 22 vidas ceifadas em um acidente, envolvendo uma carreta que transportava rochas, que invadiu a contramão e bateu no ônibus, atingindo ainda,  duas ambulâncias  que seguiam atrás do coletivo na BR-101, em Guarapari, nesta quinta-feira.

Nada contra o transporte de rochas pelas rodovias, mas é preciso levar em consideração, que muitas dessas carretas carregadas com blocos, transitam no velho sistema bate e volta e acabam não passando por manutenção.  A grande mídia tem falado muito e a Polícia Rodoviária Federal (PRF), também afirmou que a carreta transportava uma pedra de granito de 41 toneladas, 11 acima do limite permitido, que é de 30 toneladas. Não bastasse isso, a carreta também circulava com pneus carecas.

O triste de tudo isso, é que esses problemas só são vistos, depois que acontece uma tragédia. Hoje vivemos um dia de luto em razão de tantas vidas que ficaram no meio do caminho. Por outro lado, o silêncio por parte das autoridades responsáveis pela administração da BR 101 é evidente.

Digo o silêncio não em razão do acidente em si, até porque  os socorros necessários foram prestados às vitimas, mas pelo fato de que, o trecho da rodovia no Estado que é administrado pela concessionária Eco101, sua duplicação já deveria ter sido iniciada desde  2014, mas os  476 quilômetros, que vão desde a divisa com a Bahia até o limite com o Estado do Rio de Janeiro,  com prazo para conclusão de metade das obras até 2019, só foram iniciadas em abril do ano passado.

Quero  nesta oportunidade,  externa a minha solidariedade às famílias das vítimas e finalizar esse artigo com mais um trecho de Drummond, que diz:  “nunca me esquecerei desse acontecimento na vida de minhas retinas tão fatigadas”. Fica com Deus e até a próxima semana!

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA